Conheça os resultados da pesquisa sobre governança em empresas familiares no Brasil realizada pelo IBGC e PwC

Leitura 1 minuto

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) acaba de lançar a primeira pesquisa nacional sobre a governança das empresas familiares de capital fechado, feita em parceria com a PwC.  Os resultados indicam que as empresas em um ciclo geracional mais avançado – a partir da terceira geração – e sob menos influência do fundador são as que mais adotam práticas de governança corporativa.

Para Léia Wessling, diretora da Light Source e coordenadora do Grupo Mulheres na Governança Corporativa do IBGC em Santa Catarina, o fato das famílias empresárias terem intenção estratégica de expandir os negócios e também a presença da segunda e terceira gerações, indicam por onde o alinhamento sucessório deve acontecer: “preservar valores, expandir competências e preparar a gestão e os acionistas para competirem e crescerem”, diz Léia

“Em nossa experiência temos vivenciado tanto processos de registro das memórias familiares para a conservação dos valores como também do acompanhamento do desenvolvimento individual de herdeiros, acionistas e gestores. Sucessão é essencial para a saúde familiar organizacional”, comenta a empresária e consultora.

Neste link você encontra a pesquisa completa.