Os 7 princípios herméticos sob a ótica da gestão de mudanças

Leitura 3 minutos

Vivenciamos a convergência entre o físico, o biológico e o digital. Nesta atmosfera, o modo como compreendemos e nos conectamos com pessoas e negócios também tem se transformado. Nossa presença e protagonismo sustentam esse ambiente e nos fazem retornar aos princípios originais para buscar autoconhecimento e sabedoria para seguir em frente.

Encontramos no pensamento hermético as reflexões e práticas necessárias a este processo evolutivo e as quais têm nos levado a transformações em diferentes estágios da humanidade. Propomos um olhar apreciativo a esses conceitos, sob a luz da gestão e das mudanças, tema do curso inédito da Light Source: Change Managament: o fator humano das transformações, que ocorre dias 23 e 24/5 em Florianópolis.

Os 7 princípios e a gestão de mudanças

O MENTALISMO nos provoca a refletir sobre a capacidade humana de criar a realidade de forma concreta e racional. E este é o primeiro princípio: tudo o que conhecemos como realidade foi antes uma criação mental. Já pensou no que podemos imaginar, pensar, planejar? Em nosso poder para criar e transformar a realidade?

A CORRESPONDÊNCIA é o segundo princípio. Equivale a dizer que tudo o que criamos existe e conflui entre si. Basta olhar para nós mesmos, profissionais, líderes, pessoas correspondentes. Quantas conexões são possíveis a partir deste princípio? Sócrates não nos deixa esquecer: “conhece a ti mesmo e conhecerás o universo”. A compreensão da realidade, dos eventos, das outras pessoas passam por esse princípio; onde posso conhecer minhas forças e vulnerabilidades, onde é possível ser original e único.

Já pelo princípio da VIBRAÇÃO, somos reflexo do nosso próprio padrão vibratório. Se evoluir é acelerar a vibração interna, o que nos faz vibrar? Estamos conectados com o que alimenta nossa alma? Aqui vemos claramente a vibração quando assumimos uma identidade e vibramos no propósito.

A POLARIDADE é o quarto princípio. Refere-se às forças aparentemente contrárias que operam nos mesmos contextos. A gestão das polaridades é um dos maiores desafios em processos de mudanças, pois confundem, geram dúvida e insegurança. É luz e sombra, rápido e devagar, abundância e escassez.

O quinto princípios é o RITMO. Ele nos acelera, faz o tempo passar na velocidade das circunstâncias, ao mesmo tempo em que nos pede calma e lentidão para viver e sentir as mudanças, o presente, compreender aqui e agora. É movimento, ação e reação.

O mais conhecido no mundo da gestão é o princípio da CAUSA-EFEITO. Tão óbvio quanto  simples, nos chama para a responsabilidade de nossas ações e resultados. E tudo o que nos acontece é resultado, ou efeito de nossas escolhas.

O sétimo princípio é do GÊNERO. Esse está em plena revisão nos dias de hoje. Homens e mulheres se reposicionando em seus papéis sociais para uma maior integração entre  masculino e feminino. Fecundidade e praticidade, intuição e razão para a transformação das relações humanas e tecnológicas.

O efeito circular destes princípios nos faz retornar ao primeiro e reconhecer o que da realidade temos criado e reproduzido e como organizações e pessoas encontram novos significados e motivações.

Compartilhamos insights voltados a Gestão de Mudanças: o fator humano das transformações em nossas redes sociais. Cada um dos princípios que vão nos acompanhar nesta trilha serão apresentados em termos práticos a partir das nossas experiências. Siga-nos pelas redes sociais: @lightsourcegp e https://www.facebook.com/lightsourcegp/

Esperamos contribuir para que você e sua organização busquem consciência e força como agentes desta transformação em curso.

 

Léia Wessling, psicóloga e diretora da Light Source, e Juliana Schwaab, psicóloga e consultora